segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

BR 101 Sul (Rio – Santos) no trecho entre Itacuruça e Mangaratiba necessita de obras urgentes para eliminar gargalos.



Quem passa pela Rio Santos vindo da Zona Oeste tem a impressão de que terá uma viagem tranquila até Mangaratiba, ledo engano, após a entrada de Itacuruça começam os problemas: 

O primeiro gargalo é encontrado na subida para Muriqui onde termina a duplicação da via e o leito da pista está com fissuras, buracos e depressões; não tem acostamento e ao chegar ao túnel de Muriqui, os veículos só podem trafegar em fila única, enfrentando uma iluminação deficiente com muitas lâmpadas queimadas e uma pista cheia de buracos. 

Passado este problema, encontramos uma pista de mão dupla e sem acostamento.

Em alguns pontos como as entradas para as praias ou para permitir ultrapassagens, existem alguns pequenos alargamentos com duplicações e ou recuos que às vezes tornam-se armadilhas perigosas.

O segundo gargalo é encontrado na entrada do túnel de Mangaratiba, onde o afunilamento do tráfego acontece mais nos finais de semana e nos feriadões, mas também enfrentando uma iluminação deficiente e uma pista cheia de buracos. 

Durante todo percurso, a sinalização é precária, não existem placas indicando a quilometragem da via ou a velocidade permitida, nem mesmo a indicação da localidade ou quanto falta para chegar; em alguns pontos o acostamento é tão pequeno que mal cabe o carro; faltam passarelas para os pedestres, recuos e pontos de ônibus. 

Diante todo esse problema é de suma importância que sejam feitas obras urgentes para eliminar esses gargalos.

______________________


Segundo a DNIT, existem indicações para construção de outro túnel, não paralelo ao existente, devido às condições geométricas e de relevo, com emboque e ligação no trevo de acesso a Muriqui no km 418 e para construção de outro túnel, não paralelo ao existente, devido às condições de geometria das encostas, sendo ligando aos Trevos de Acesso Principal e Secundário a Mangaratiba no Km 430 e a duplicação desta via até Angra. Ainda segundo a DNIT estão em estudo as melhorias dos trevos de acesso e travessias urbanas no Trevo de Muriqui e Mangaratiba: duplicação e necessidade de melhorias na geometria atual com execução da elevação do greide da pista de rolamento e construção de passagens subterrâneas para pedestres e transposição de veículos oriundos do tráfego local. Quanto ao acesso aos Condomínios Sahy Norte e Sahy Sul, devido o grande fluxo de pedestres entre as margens da rodovia, torna-se necessário realizar estudos para uma melhoria da geometria do trevo de acesso, visando garantir a melhoria da segurança para os pedestres que transitam naquele local.


UEZO fará ato em defesa do Ensino Superior Estadual

A defesa da autonomia universitária, a manutenção do financiamento da educação superior pública, a situação econômica e política do país...