quinta-feira, 28 de julho de 2016

Apagaram a tocha em Angra dos Reis

A população de Angra dos Reis revoltada com o descaso do Governo do Estado com o município impediu na noite dessa quarta-feira (27/07) a passagem da tocha olímpica pela cidade.
Segundo os manifestantes a cidade não está sendo beneficiada pelo governo nem tão pouco existe um legado deixado pelas Olimpíadas, pelo contrário, uma unidade de pronto atendimento foi fechada deixando muitas pessoas sem atendimento básico de saúde e uma empresa de ônibus paralisou suas atividades deixando todos os moradores literalmente à pé, sem contar nos gastos da Prefeitura com uma olimpíadas que não traz beneficio nenhum para a cidade.
No protesto os manifestantes conseguiram apagar a tocha e interrompeu a passagem e o revezamento da mesma pela cidade.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

A Zona Oeste do Rio também terá seu Boulevard Olímpico

Foto: Divulgação

            O Boulevard Olímpico do Centro Esportivo Miécimo da Silva terá dois telões com transmissão simultânea dos jogos e aproveitará as estruturas e instalações locais (composta por ginásio, piscina e nove quadras) para oferecer oficinas de 22 modalidades esportivas para crianças e jovens, sempre sob a supervisão de um professor. Entre as opções: badminton, ginástica olímpica, tênis de mesa, futebol, judô, judô para cegos, jiu-jitsu, vôlei, vôlei sentado, natação, natação paraolímpica, basquete e basquete com cadeira de rodas.
            Também estão previstos uma área de alimentação com bares, food trucks e shows musicais, sempre a partir das 19h.
            O Centro Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande, é o maior complexo de esportes administrado por um município na América Latina.

Endereço:
Rua Olinda Ellis, 470 - Campo Grande
Horários de funcionamento:
O espaço funcionará entre os dias 04 e 21 de agosto, das 10h às 22h.
Excepcionalmente no dia 04 os portões serão abertos às 16h.
Programação de Shows
 04/08 (quinta) - SORRISO MAROTO
05/08 (sexta) - FERRUGEM E NOVINHO DA PRAÇA
06/08 (sábado) - BOM GOSTO / NALDO BENNY
07/08 (domingo) - LUDMILLA
11/08 (quinta) - NEGO DO BOREL / REVELAÇÃO
12/08 (sexta) - TÁ NA MENTE / DUDUZINHO
13/08 (sabado) - IMAGINASAMBA
14/08 (domingo) - DIOGO NOGUEIRA
17/08 (quarta) - ANITTA
18/08 (quinta) - FELIPE RET / CHININHA E PRÍNCIPE
19/08 (sexta) - MUMUZINHO
20/08 (sábado) - XANDE DE PILARES / CLAREOU
21/08 (domingo) - DILSINHO
*não haverá programação musical nos dias 08, 09, 10, 15 e 16/08, mas o Boulevard Olímpico funcionará normalmente, com as demais atrações.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Café com ideias da ACICG conversa com Pré-candidatos a Prefeitura do Rio.


A ACICG promoveu nesta terça-feira 05/07 o seu primeiro debate da nova série Café Com Ideias – “O que é importante para Campo Grande, discutido por quem se importa com a região”.

O primeiro a falar sobre suas propostas foi o Deputado Estadual Carlos Osório.
Carlos Osório começou agradecendo o convite e dizendo que: “A Zona Oeste é a locomotiva para tirar o Rio da crise”.
Foram doze perguntas com temas como: Educação, saúde, urbanismo, mobilidade urbana, ordem pública e desenvolvimento econômico.

Perguntado sobre o ensino nas escolas públicas municipais, o deputado respondeu que é preciso ouvir as diretoras e os professores que são os grandes conhecedores do problema para um ensino de qualidade.
No tocante a saúde, disse que: A municipalização do Rocha Faria não trouxe a expectativa esperada pela população e que a gestão do hospital deve ser assumida de verdade e voltar os recursos para garantir a qualidade do atendimento. Quanto a construção de um novo hospital ele falou que: “Antes de se construir um novo hospital, temos que colocar o Rocha Faria para funcionar”.
Sobre o urbanismo e mobilidade urbana de Campo Grande, Osório disse que: “A Prefeitura tem que se debruçar sobre o centro de Campo Grande junto com quem realmente conhece os problemas da região para melhorar a semaforização; deslocamento de pedestres, viaturas oficiais e particulares; liberação da faixa BRS no trecho da Rodoviária até a Ferreira Borges, para os táxis; melhorias de praças e calçadas; reestruturação das vias como Olinda Ellis e Cachamorra e mudança de sentido de algumas vias. Quanto as novas alternativas para melhorar o transporte, citou que o BRT não foi completado e que o projeto deve ser retomado, outras alternativas como os trens, tem que ser analisadas junto com o estado; para melhorar o tempo de deslocamento no Ramal Santa Cruz, deveria ser feita uma linha adicional de Deodoro até Madureira e a ativação da Estação João Ellis.
A Ordem Publica foi um tema em que Osório fez críticas ao atual prefeito dizendo que a Guarda Municipal foi drasticamente reduzida e que era o “patinho feio” do atual prefeito, mas que na sua gestão seria uma aliada e que recuperaria a alto estima de seus integrantes reativando as UOPS e implantando uma em Campo Grande e outra em Bangu. “Desde quando manter uma cidade em ordem é impopular!” disse Osório.
Quanto ao desenvolvimento econômico do bairro, Osório disse que a Zona Oeste tem que investir em suas vocações, a região é rica em indústria da moda, porque não se construir aqui um polo de moda? A Zona Oeste é rica em turismo e cultura, porque não investir neste seguimento? Isso estimula a criação de novos empregos.

Para finalizar o pré-candidato disse que construiu sua imagem independentemente, foi vendedor, conhece a região, pois tem algumas raízes plantadas aqui e que pretende administrar de forma inteligente ouvindo as opiniões de todos para vencer essa crise que se apresenta.

O Café com Ideias aconteceu no Salão Paroquial da Igreja Nossa Senhora do Desterro.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

*Crônica - Os Delta do Brasil

               
      Delta é a foz de um rio formada por vários canais que percorrem vários caminhos até chegar no mar.

       No Brasil temos o delta do Jacuí e o delta do rio Parnaíba que são bastante famosos. 

     Ao percorrer os rios, passamos por pequenos declives que formam bacias favorecendo o acúmulo de areias, cascalhos e lamas. 

     Alguns deltas tem a forma de um leque que se ramifica por todos os lugares, outros se fecha em triângulos, por esta razão o símbolo (Δ) que representa a letra grega Delta.

    Toda essa informação foi para dizer que no Brasil um de nossos deltas também corria tranquilo por planícies e pequenos declives acumulando os “cascalhos” e a “lama”, mas a concentração de água era muito grande em torno de um triângulo e por esta razão começou a se ramificar por todo Brasil até chegar ao planalto central (uma superfície elevada) era um delta interior, como o delta do rio Okavango - Botswana na África. 

   No planalto, a superfície topográfica pode ser regular ou não, depende muito das correntes de ar, às vezes o vento que sopra aqui, pode não soprar lá.

    Começava então um processo erosivo da terra, a destruição do solo era eminente, ele já não era tão rico e firme como antes e ao tentar fazer uma barragem para que a fonte não secasse aquele líquido precioso, gotículas de água foram lançadas para várias partes forçando uma eclosão do delta que acabou desaguando em uma grande cachoeira.

    O mar de lama estava formado, manobras para conter o delta foram orquestradas, mas o mar já não estava mais para peixe e o caldo havia entornado de vez. 

    Esperamos que agora, com as terras alagadas, possamos observar melhor os cursos dos rios para que o ecossistema em que vivemos não seja mais uma vez ameaçado. 

     Como diz o ditado popular: “Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura!”.

Silmo Prata: colunista, professor e poeta.

* Esta crônica foi escrita em 2012, mas hoje veio a tona das profundezas do mar, tão atual como antes. 

UEZO fará ato em defesa do Ensino Superior Estadual

A defesa da autonomia universitária, a manutenção do financiamento da educação superior pública, a situação econômica e política do país...