quarta-feira, 13 de julho de 2016

Café com ideias da ACICG conversa com Pré-candidatos a Prefeitura do Rio.


A ACICG promoveu nesta terça-feira 05/07 o seu primeiro debate da nova série Café Com Ideias – “O que é importante para Campo Grande, discutido por quem se importa com a região”.

O primeiro a falar sobre suas propostas foi o Deputado Estadual Carlos Osório.
Carlos Osório começou agradecendo o convite e dizendo que: “A Zona Oeste é a locomotiva para tirar o Rio da crise”.
Foram doze perguntas com temas como: Educação, saúde, urbanismo, mobilidade urbana, ordem pública e desenvolvimento econômico.

Perguntado sobre o ensino nas escolas públicas municipais, o deputado respondeu que é preciso ouvir as diretoras e os professores que são os grandes conhecedores do problema para um ensino de qualidade.
No tocante a saúde, disse que: A municipalização do Rocha Faria não trouxe a expectativa esperada pela população e que a gestão do hospital deve ser assumida de verdade e voltar os recursos para garantir a qualidade do atendimento. Quanto a construção de um novo hospital ele falou que: “Antes de se construir um novo hospital, temos que colocar o Rocha Faria para funcionar”.
Sobre o urbanismo e mobilidade urbana de Campo Grande, Osório disse que: “A Prefeitura tem que se debruçar sobre o centro de Campo Grande junto com quem realmente conhece os problemas da região para melhorar a semaforização; deslocamento de pedestres, viaturas oficiais e particulares; liberação da faixa BRS no trecho da Rodoviária até a Ferreira Borges, para os táxis; melhorias de praças e calçadas; reestruturação das vias como Olinda Ellis e Cachamorra e mudança de sentido de algumas vias. Quanto as novas alternativas para melhorar o transporte, citou que o BRT não foi completado e que o projeto deve ser retomado, outras alternativas como os trens, tem que ser analisadas junto com o estado; para melhorar o tempo de deslocamento no Ramal Santa Cruz, deveria ser feita uma linha adicional de Deodoro até Madureira e a ativação da Estação João Ellis.
A Ordem Publica foi um tema em que Osório fez críticas ao atual prefeito dizendo que a Guarda Municipal foi drasticamente reduzida e que era o “patinho feio” do atual prefeito, mas que na sua gestão seria uma aliada e que recuperaria a alto estima de seus integrantes reativando as UOPS e implantando uma em Campo Grande e outra em Bangu. “Desde quando manter uma cidade em ordem é impopular!” disse Osório.
Quanto ao desenvolvimento econômico do bairro, Osório disse que a Zona Oeste tem que investir em suas vocações, a região é rica em indústria da moda, porque não se construir aqui um polo de moda? A Zona Oeste é rica em turismo e cultura, porque não investir neste seguimento? Isso estimula a criação de novos empregos.

Para finalizar o pré-candidato disse que construiu sua imagem independentemente, foi vendedor, conhece a região, pois tem algumas raízes plantadas aqui e que pretende administrar de forma inteligente ouvindo as opiniões de todos para vencer essa crise que se apresenta.

O Café com Ideias aconteceu no Salão Paroquial da Igreja Nossa Senhora do Desterro.

A Zona Oeste ganhará o Parque Campo Grande

Nos mesmos moldes do Parque Madureira, o Parque Campo Grande terá 122 mil metros quadrados de área verde às margens do rio Campinho, pró...