quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

"Diálogos Globo", com André Dias, Diretor de Projetos Especiais da TV Globo.


A classe artística da Zona Oeste do Rio se reuniu novamente para falar de seus projetos e dessa vez dialogar com o Diretor de Projetos Especiais da TV Globo em um encontro que aconteceu nesta segunda feira dia 13 de fevereiro, no Teatro Arthur Azevedo.

Neste encontro no Teatro, o Diretor de Projetos Especiais da TV Globo, André Dias falou sobre os projetos especiais da emissora, mostrou um vídeo sobre esses projetos, expôs suas ideias, ouviu os participantes e ficou de apoiar alguns projetos que ele achou interessante.

Admirado com a quantidade de professores, poetas e escritores no encontro, André Dias sugeriu que se fizesse um grande sarau artístico, onde outras vertentes da cultura pudessem se apresentar.

Foi informado a ele que esse tipo de sarau já estava sendo utilizado pelo Coletivo Cultural Rio da Prata e pelo Sarau Descabelados, mas que faltava realmente visibilidade e outros incentivos.

Foi comentado também sobre a história do bairro do Rio da Prata de Campo Grande e suas belezas, deixando o diretor muito animado em conhecer, contar essa história e o que acontece por lá atualmente. O produtor cultural Pablo Ramoz da equipe de Projetos Especiais da TV Globo, ficou de marcar uma reunião para falar sobre o assunto. 

Todos ficaram muito animados com este encontro!

Ao término do encontro foi informado que já tem novidade para a Zona Oeste.

No dia 09/04/2017, na Lona Elza Osborne, em Campo Grande, acontecerá o Programão Carioca com várias atrações locais.

Aguardem! Vem mais novidades por aí.

Esperamos que realmente venham coisas boas para a nossa Zona Oeste!

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Diálogos em Campo Grande

A TV Globo convida artistas, produtores culturais, professores, coletivos culturais que atuam em Campo Grande e região para um bate papo informal com o diretor de projetos especiais André Dias.

Neste “Diálogo em Campo Grande” a classe artística poderá compartilhar o seu material, suas ideias, falar sobre seu trabalho e se inteirar sobre o que está acontecendo na cultura do Rio de Janeiro.

Este encontro acontecerá no dia 13/02/2017, no Teatro Arthur Azevedo às 19h
Teatro Arthur Azevedo – Rua Vitor Alves, 454 – Campo Grande - RJ

Contato: Pablo Ramoz – pramoz@hotmail.com com o assunto Diálogos em Campo Grande

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

BR 101 Sul (Rio – Santos) no trecho entre Itacuruça e Mangaratiba necessita de obras urgentes para eliminar gargalos.



Quem passa pela Rio Santos vindo da Zona Oeste tem a impressão de que terá uma viagem tranquila até Mangaratiba, ledo engano, após a entrada de Itacuruça começam os problemas: 

O primeiro gargalo é encontrado na subida para Muriqui onde termina a duplicação da via e o leito da pista está com fissuras, buracos e depressões; não tem acostamento e ao chegar ao túnel de Muriqui, os veículos só podem trafegar em fila única, enfrentando uma iluminação deficiente com muitas lâmpadas queimadas e uma pista cheia de buracos. 

Passado este problema, encontramos uma pista de mão dupla e sem acostamento.

Em alguns pontos como as entradas para as praias ou para permitir ultrapassagens, existem alguns pequenos alargamentos com duplicações e ou recuos que às vezes tornam-se armadilhas perigosas.

O segundo gargalo é encontrado na entrada do túnel de Mangaratiba, onde o afunilamento do tráfego acontece mais nos finais de semana e nos feriadões, mas também enfrentando uma iluminação deficiente e uma pista cheia de buracos. 

Durante todo percurso, a sinalização é precária, não existem placas indicando a quilometragem da via ou a velocidade permitida, nem mesmo a indicação da localidade ou quanto falta para chegar; em alguns pontos o acostamento é tão pequeno que mal cabe o carro; faltam passarelas para os pedestres, recuos e pontos de ônibus. 

Diante todo esse problema é de suma importância que sejam feitas obras urgentes para eliminar esses gargalos.

______________________


Segundo a DNIT, existem indicações para construção de outro túnel, não paralelo ao existente, devido às condições geométricas e de relevo, com emboque e ligação no trevo de acesso a Muriqui no km 418 e para construção de outro túnel, não paralelo ao existente, devido às condições de geometria das encostas, sendo ligando aos Trevos de Acesso Principal e Secundário a Mangaratiba no Km 430 e a duplicação desta via até Angra. Ainda segundo a DNIT estão em estudo as melhorias dos trevos de acesso e travessias urbanas no Trevo de Muriqui e Mangaratiba: duplicação e necessidade de melhorias na geometria atual com execução da elevação do greide da pista de rolamento e construção de passagens subterrâneas para pedestres e transposição de veículos oriundos do tráfego local. Quanto ao acesso aos Condomínios Sahy Norte e Sahy Sul, devido o grande fluxo de pedestres entre as margens da rodovia, torna-se necessário realizar estudos para uma melhoria da geometria do trevo de acesso, visando garantir a melhoria da segurança para os pedestres que transitam naquele local.


Coletivo Cultural Rio da Prata lançará livro dia 10/12

Lançamento do livro "Perfil Poético" dia 10 de dezembro à partir das 18h, no Largo do Rio da Prata, no Bar e Restaurante Sardinh...